Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais que um jogo!

«If you play on possession, you don’t have to defend, because there is only one ball» - Johan Cruyff

Mais que um jogo!

«If you play on possession, you don’t have to defend, because there is only one ball» - Johan Cruyff

"Os golos não são o mais importante" - Parte II

por Henry, em 12.03.15

diego-costa-chelsea-liverpool-capital-one-cup_3257

 

Num post anterior já foi referido que o golo não é o mais importante no jogo, e hoje volto a trazer o assunto ao blog. A meu ver é tão importante o primeiro toque que dá início a uma jogada como o toque final que é dado pelo marcador do golo. Cada parte da jogada tem a sua importância para chegar ao golo e não é só por um jogador colocar a bola dentro da baliza que faz dele algo de especial. 

 

No entanto, no discurso de grande parte dos adeptos do futebol: "Os avançados servem é para marcar golos". Coisa com a qual eu não me identifico.

Um desses avançados é o Diego Costa. Não tem qualidade para um clube que quer vencer a Liga dos Campeões, para um clube que se exibe ao mais alto nível competitivo pois aí mostra as suas limitações quanto ao jogo. Quando as ocasiões de golo são criadas para ele, onde só lhe é requerido que finalize, é capaz de ter 17 golos em 21 jogos da Premier League.

No entanto, em jogos como o de ontem, quando tem que ser ele a assumir o lance, em que tem que ser ele a interpretá-lo e a decidi-lo da melhor forma, ele falha redondamente. Não desculpando as claras falhas em organização ofensiva do Chelsea, que devia ter dominado aquela partida, o Diego Costa voltou a brindar-nos com um desses lances em que a sua decisão afectou bastante a qualificação do Chelsea à próxima fase.

 

Ksa6ISy.jpg

Diego Costa mal recebe a bola já está a preparar-se para rematar, mesmo sabendo que ao seu lado estava Cesc. Se os papéis tivessem trocados, muito provavelmente Fábregas teria colocado Diego Costa numa situação muito vantajosa para chegar ao golo, e acabar ali com a esperança dos franceses.

 

No final do ano fará manchetes pela sua época estreia de sonho com os seus inúmeros golos, mas nestes pormenores onde ele supostamente devia fazer a diferença, não faz, porque não tem qualidade para o fazer.

 

"Os golos não são o mais importante"

por waxa, em 05.03.15

De facto no futebol o objetivo é colocar a bola dentro das balizas adversárias, mas não é certamente o aspecto mais importante num jogo de Futebol.

"Sem golos não há vitórias!", correcto, e sem dinâmicas de jogo, há golos?

Aproveitando o post, e o vídeo presente nesse mesmo post do blog Lateral Esquerdo deixo um exercício bastante interessante. Por redução ao absurdo imaginem que todas as invenções de Ricardo Quaresma acabavam em golo ou em assistência, era por isso que as decisões que ele tomou eram correctas?! Não. E explica bem no vídeo o porquê.

Aproveitando as palavras também, "...que Quaresma não teve sucesso. Ele não o teve, porque não joga nada. Uma batata pensa mais no jogo do que ele."

 

Pep não necessitou de lateralizar o jogo ou de procurar rapidamente o golo para ganhar a Liga dos Campeões em 2011 porque é certo que com boas dinâmicas de jogo os golos aparecem, e o contrário já não se pode dizer. Não é ao acaso que nesse ano o Barcelona cilindrou todas as equipas na Liga dos Campeões.

"Mas eu gosto de ver a minha equipa a marcar golos!", parabéns, eu gosto que ela jogue bem independentemente dos golos.

  •  
  • Tags

    mais tags