Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais que um jogo!

«If you play on possession, you don’t have to defend, because there is only one ball» - Johan Cruyff

Mais que um jogo!

«If you play on possession, you don’t have to defend, because there is only one ball» - Johan Cruyff

Controlo absoluto e falta de eficácia

por waxa, em 20.02.15

 

 

 

   O Porto foi muito superior durante a maior parte dos 90 minutos, desperdiçando inúmeras oportunidades de golo, no entanto, há alguns aspectos interessantes do jogo do Basileia que nos dão uma pista sobre a qualidade da equipa e do treinador.

 

   Desde o inicio da época que o Futebol Clube do Porto tem vindo a melhorar o seu futebol, não há qualquer dúvida em relação a isso, a posse de bola que era concebida na zona da defesa e não afetava em nada o adversário passou a ser feita em zona ofensiva, encostando-o atrás, obrigando a uma pressão mais apreensiva.

 

  Contudo há um aspecto chave na evolução do jogo do Porto, que é Óliver Torres. Sempre que há dificuldades em fazer uma transição defesa-ataque, Óliver recua e empurra o Porto para o ataque, dando fluidez ao jogo e decidindo na maioria das vezes rápido e bem.

 

  O Basileia tem um estilo de jogo aprazível e eficaz, no entanto, contra as dinâmicas de jogo (que superaram as do Real Madrid nos jogos da fase de grupos) e a qualidade individual do Porto, pouco ou nada conseguiu fazer. Teve grandes dificuldades em sair da defesa, mas quando o fazia, demonstrava dinâmicas de jogo rápidas e bastante sólidas.Prova disso é a jogada do golo.

 

Existe a impressão que o Basileia tenta colocar a bola o mais rápido possível na frente sem qualquer fundamento, mas não, a jogada é realizada em muitos jogos, causando erros defensivos ao adversário e desequilibrando-o.

 

 

 Herrera continua a ser menos um no jogo do Porto, pela pouca qualidade que demonstra em comparação com a dos seus colegas.

 

Herrera!

por Henry, em 29.11.14

Com Evandro no banco, Lopetegui faz questão de nos brindar com Herrera. 

 

 

«Está a fazer uma boa época, a crescer, é jovem. Não estava habituado a jogar com muita regularidade e agora sim. Estamos satisfeitos com ele, como com os outros companheiros» - Julen Lopetegui

 

Porto: "De lo individual a lo colectivo"

por waxa, em 26.11.14

—¿Cuál ha sido la última gran revolución en el fútbol?

—(...) Se pasó de lo individual a lo colectivo. (...) - Arrigo Sacchi

 

E quando se passa do individual ao colectivo, deve-se jogar colectivamente em todos os momentos do jogo. Lopetegui coloca o seu Porto a defender individualmente nos lances de bola parada defensivos, como na distrital, colocando os jogadores mais altos da sua equipa com os jogadores mais altos da equipa adversária.

 

bate borisov.png

A preocupação de cada jogador do Porto é defender o seu homem, e acompanhar o movimento do jogador adversário. Já com o Estoril a situação é idêntica, e onde se pode ver um jogador a tirar partido deste tipo de defesa, devido ao facto de Danilo não acompanhar o seu adversário, e este entrar na área sem qualquer tipo de oposição, com Martins Indi a largar o seu homem para ir atrás do de Danilo.

 

1.png

Danilo com a seta vermelha, e o seu adversário com um círculo. Danilo ficará estático com o desenrolar da jogada, e será Martins Indi que o irá seguir ao vê-lo passar à sua frente, deixando assim o homem que estava a marcar.

 

2.png

3.png

Por acaso os jogadores do Estoril também ficaram estáticos, o jogador de Indi passou para o de Maicon, o de Maicon para o de Danilo, embora aqui o jogador adversário não tinha oposição entre si e a baliza.

 

4.png

 

Martins Indi ao seguir o jogador de Danilo, não está enquadrado no lance e o jogador acaba por aparecer na área sem oposição.

 

 

 

 

 

  •  
  • Tags

    mais tags